Religião

Tipos de religião

A religião é um conjunto de crenças, práticas e sistemas organizados que, na maioria das vezes, se relacionam com a crença e a adoração de uma força controladora, como um deus pessoal ou outro ser sobrenatural. Embora esta seja uma definição básica, existem muitos entendimentos diferentes do que é religião e nem todas as religiões são centradas na crença em um deus, deuses ou forças sobrenaturais.

A religião muitas vezes envolve crenças culturais, visões de mundo, textos, profecias, revelações e moral que têm significado espiritual para os membros da fé em particular, e pode abranger uma série de práticas, incluindo sermões, rituais, orações, meditação, lugares sagrados, símbolos, transes , e festas.

O famoso psicanalista Sigmund Freud descreveu a religião como uma forma de realização de desejos . No entanto, a psicologia moderna reconhece que a religião pode desempenhar um papel importante na vida e nas experiências de um indivíduo e pode até melhorar a saúde e o bem-estar. De fato, estudos mostraram que a religião pode ajudar as pessoas a desenvolver hábitos saudáveis, regular seus comportamentos e entender suas emoções – todos os fatores que podem afetar sua saúde. 1

De acordo com uma estimativa do Pew Research Center, 84% da população mundial tem algum tipo de filiação religiosa. 2

Tipos de religião

Existem muitos tipos diferentes de religiões, incluindo as principais tradições religiosas mundiais que são amplamente conhecidas, bem como sistemas de crenças muito menos conhecidos de populações menores. Alguns deles representam o monoteísmo, ou a crença em um único deus, enquanto outros são exemplos de politeísmo, ou a crença em vários deuses.

Alguns dos tipos de religiões incluem, mas certamente não estão limitados a:

  • Bahá’í
  • budismo
  • cristandade
  • confucionismo
  • Hinduísmo 
  • Religiões indígenas americanas
  • islamismo
  • Jainismo
  • judaísmo
  • Rastafarianismo
  • xintoísmo
  • Sikhismo
  • taoísmo
  • Religiões tradicionais africanas
  • Zoroastrismo

Relacionado à religião, o animismo é a crença em seres não humanos divinos, enquanto o totemismo envolve a crença em uma conexão divina entre os humanos e o mundo natural. No outro extremo do espectro religioso está o ateísmo, que envolve a crença em nenhum deus ou deuses, e o agnosticismo, que sustenta que a existência de deus ou deuses é desconhecida ou incognoscível.

Propósito da Religião

A religião pode servir a uma ampla gama de propósitos. A religião pode ser uma fonte de conforto e orientação. Pode fornecer uma base para crenças e comportamentos morais. Também pode fornecer um senso de comunidade e conexão com a tradição. Algumas pesquisas até sugerem que pode ter um efeito sobre a saúde.

O impacto da religião na saúde e na expectativa de vida sempre foi uma área de pesquisa complicada. Parece (para alguns) que as pessoas religiosas – definidas aqui como pessoas que vão regularmente aos cultos religiosos – parecem ser mais saudáveis ​​do que aquelas que não vão.

Isso levou a uma linha de pesquisa que analisa o impacto da religião na saúde para determinar o que, se houver, o benefício positivo que a religião pode ter na expectativa de vida. Esta pesquisa é complicada, no entanto, devido a vários fatores que são difíceis de controlar, incluindo:

  • As pessoas que frequentam serviços religiosos podem simplesmente ser mais saudáveis ​​do que aquelas que não podem comparecer.
  • Os benefícios podem ter mais a ver com o contato social do que com a religião em si.
  • Certas religiões podem encorajar comportamentos saudáveis.

À medida que os pesquisadores analisam o impacto da religião, todos esses fatores devem ser considerados, juntamente com a possibilidade de que a própria religião influencie a saúde.

Impacto da religião

A religião pode contribuir para um senso de comunidade, fornecer apoio e oferecer orientação. Também foi demonstrado que tem um impacto na saúde física e mental.

Religião e Saúde Física

Uma série de estudos descobriu que os participantes religiosos ou espirituais tinham um risco reduzido de doença cardíaca coronária (DAC), pressão arterial (PA), melhor função imunológica e expectativa de vida mais longa quando comparados a pessoas que não eram religiosas ou espirituais. 3

Os pesquisadores descobriram que os participantes religiosos ou espirituais tendiam a comer dietas mais nutritivas , praticar mais exercícios físicos e ter melhor função cognitiva em comparação com pessoas que não eram religiosas ou espirituais.

Nesses estudos, as pessoas religiosas também eram menos propensas a fumar, o que as colocava em menor risco de doenças relacionadas ao tabagismo, como todos os tipos de câncer, doenças cardiovasculares e doenças pulmonares. A manutenção de um estilo de vida saudável está associada a uma melhor qualidade de vida, bem como a uma maior longevidade.

Religião e Saúde Mental

A religião também pode influenciar a saúde mental de maneira positiva e negativa. A religião pode servir como fonte de conforto e força quando as pessoas estão sob estresse. Outras vezes, essa conexão pode ser menos útil – ou até prejudicial – se criar estresse ou atuar como uma barreira ao tratamento.

Estudos sugerem que a religião tem o potencial de ajudar e prejudicar a saúde mental e o bem-estar. 4

 Do lado positivo, a religião e a espiritualidade podem ajudar a promover crenças positivas, promover o apoio da comunidade e fornecer habilidades de enfrentamento positivas. Por outro lado, enfrentamento religioso negativo, falta de comunicação e crenças negativas nocivas que realmente são prejudiciais à saúde mental.

Principais benefícios para a saúde mental

Alguns benefícios de saúde mental da religião incluem:

  • Dando estrutura às pessoas
  • Construindo uma comunidade com um grupo
  • Criando um sentimento de pertencimento
  • Ajudar as pessoas a lidar com eventos estressantes
  • Pode encorajar o perdão, a compaixão e a gratidão

A religião também pode desempenhar um papel em ajudar as pessoas a lidar com as condições de saúde mental. As pessoas muitas vezes recorrem às suas crenças religiosas para lidar com os sintomas da doença mental e para ajudar a controlar o estresse.

A pesquisa também mostrou que as pessoas religiosas muitas vezes recorrem primeiro ao clero religioso quando precisam de tratamento para problemas de saúde mental. 5  O aconselhamento religioso e pastoral pode ser um recurso importante para pessoas de fé que desejam incorporar suas crenças religiosas e espirituais em seu tratamento. Programas de tratamento de dependência de doze etapas , como Alcoólicos Anônimos (AA), às vezes também adotam uma abordagem de tratamento baseada na fé.

O aconselhamento pastoral é fornecido por clérigos religiosos que foram psicologicamente treinados para fornecer serviços de terapia. 6 Esses conselheiros integram práticas psicológicas modernas com ensino teológico para abordar problemas que seus clientes estão enfrentando.

 Como a espiritualidade pode beneficiar a saúde mental e física

Pontas

Se você estiver interessado em explorar alguns dos benefícios potenciais da religião ou das tradições espirituais, há algumas coisas que podem ajudar:

  • Encontre uma comunidade com a qual você se conecte. O apoio social é uma parte importante do bem-estar, portanto, sentir uma sensação de conexão com outras pessoas em sua religião pode ser benéfico.
  • Explore as práticas frequentemente utilizadas pela religião. A meditação e a atenção plena demonstraram ter vários benefícios para o bem-estar.
  • Procure por coisas que o inspiram. Seja lendo livros inspiradores, ouvindo música bonita ou passando o tempo curtindo a natureza, encontrar coisas que lhe dão uma sensação de paz e inspiração pode ajudar a melhorar sua clareza mental e bem-estar.

A observação é real: as pessoas que frequentam regularmente os cultos religiosos tendem a viver mais e muitas vezes experimentam melhor bem-estar mental. A pergunta difícil de responder é: por quê?

Pode ser simplesmente que as pessoas que frequentam cultos religiosos tendam a ter mais recursos sociais e financeiros do que os não frequentadores, ou pode ser que algo sobre frequentar cultos religiosos (como fazer conexões com outras pessoas, oração ou reflexão espiritual) ajude as pessoas a viver mais tempo e se sentir melhor. Você terá que decidir por si mesmo.

Potenciais Armadilhas

Como esses estudos são observacionais (os pesquisadores observam o que acontece no mundo real sem controlar ativamente nenhuma das condições ou randomizar os participantes), não se pode dizer com certeza que a frequência religiosa aumenta ou não a expectativa de vida.

Podemos apenas concluir que existe uma associação entre a frequência religiosa e o aumento da esperança de vida. Eles estão ligados, mas não sabemos por quê.

Pode haver uma razão diferente para explicar o resultado da expectativa de vida no estudo. De fato, outros estudos mostraram que as pessoas que frequentam regularmente serviços religiosos:

  • Pode ser mais provável de ser empregado
  • Tendem a ter redes sociais maiores
  • Tende a ser mais positivo
  • São mais propensos a viver em famílias intactas
  • São menos propensos a sofrer de doenças incapacitantes

Qualquer um desses fatores poderia explicar a diferença na expectativa de vida observada nesses estudos. Outro estudo sugeriu que o envolvimento religioso por si só não deveria ser automaticamente assumido para melhorar a saúde. 7 As pessoas que compartilham crenças religiosas também geralmente compartilham outras características, incluindo origens étnicas, culturais e socioeconômicas.

A pesquisa também sugere que a religião às vezes pode se tornar uma barreira para o tratamento de saúde mental. 8  As atitudes religiosas em relação à saúde mental e ao tratamento podem desempenhar um papel na busca de ajuda pelas pessoas quando estão com sintomas.

Algumas tradições religiosas incutem a ideia de que os problemas são falhas morais ou espirituais, e não problemas de saúde mental.

De acordo com essa perspectiva, os problemas mentais podem ser superados simplesmente pela força de vontade ou “esforço heróico”. Por causa disso, as pessoas de tais origens podem simplesmente ser menos propensas a procurar ajuda e apoio profissional quando estão tendo problemas de saúde mental.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo