Direito

Críticas ao Socialismo

As críticas ao socialismo variam de divergências sobre a eficiência dos modelos econômicos e políticos socialistas à condenação total dos Estados socialistas.

Alguns críticos contestam que a distribuição igualitária da riqueza e a nacionalização das indústrias defendida por alguns socialistas podem ser alcançadas sem perda de liberdades políticas ou econômicas . Alguns argumentam que os países onde os meios de produção são socializados são menos prósperos do que aqueles onde os meios de produção estão sob controle privado . Ainda, outros argumentam que as políticas socialistas reduzem os incentivos ao trabalho (porque os trabalhadores não recebem recompensas por um trabalho bem feito) e reduzem a eficiência através da eliminação do mecanismo de lucros e perdas e um sistema de preços livres e confiança no planejamento central. Eles também argumentam que o socialismo estagna a tecnologia devido ao sufocamento da competição. A tragédia do efeito comum foi atribuída ao socialismo por alguns, segundo o qual, quando os ativos são de propriedade comum, não há incentivos para encorajar uma administração sábia (ou seja, se todos possuem um ativo, as pessoas agem como se ninguém o possuísse) . Também tem havido muito foco no desempenho econômico e nos registros de direitos humanos dos estados comunistas , embora isso não seja necessariamente uma crítica ao socialismo.

Os socialistas contra-argumentaram que o socialismo pode realmente aumentar a eficiência e o crescimento econômico melhor do que o capitalismo , ou que um certo grau de eficiência pode e deve ser sacrificado em prol da igualdade econômica ou de outros objetivos sociais . Eles argumentam ainda que os sistemas de mercado têm uma tendência natural para o monopólio ou oligopólio nas principais indústrias, levando a uma distorção dos preços , e que um monopólio público é melhor do que um privado. Além disso, eles afirmam que uma abordagem socialista pode mitigar o papel das externalidades em preços. Alguns socialistas defendem que o socialismo e o planejamento central são mais capazes de abordar a questão da gestão do meio ambiente do que o capitalismo que serve a si mesmo .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo